Crítica

O que esperar daquela estreia que todo o mundo está comentando? E aquele clássico, será que eu entendi bem? Nesta sessão, reunimos todas as críticas de filmes publicadas no Fala, Cinéfilo!, das mais recentes às mais antigas.

Um Lugar Silencioso (John Krasinski, 2018)

Você já deve ter visto John Krasinski em algum lugar. Se é fã de “The Office”, foi lá. Se não, como eu, talvez tenha sido numa comédia romântica genérica, onde ele chamava a atenção...

Lady Bird – A Hora de Voar (Greta Gerwig, 2017)

Todos os anos, pelo menos um dos indicados ao Oscar de Melhor Filme causa discórdia entre os apostadores, que o acusam de ter “tirado a vaga” de outros títulos melhores e “não ser digno”...

Trama Fantasma (Paul Thomas Anderson, 2017)

Talvez seja criminosamente injusta a comparação, mas, quando saí da sessão de “Trama Fantasma”, fiquei pensando em como esse filme fala muito mais sobre dominação e sadismo/masoquismo do que os três capítulos de “Cinquenta...

Pantera Negra (Ryan Coogler, 2018)

Em algum momento do último mês, eu disse a um amigo que “Pantera Negra” seria a “Mulher Maravilha” deste ano. Não esperava tanto, mas queria que fosse, e agora posso dizer que é mesmo....

A Forma da Água (Guillermo Del Toro, 2017)

Guillermo Del Toro é um verdadeiro artesão. Seus filmes nunca são apenas histórias a serem contadas – aliás, as histórias talvez sejam meras molduras para os mundos e personagens que ele imagina. Monstros e...

The Post: A Guerra Secreta (Steven Spielberg, 2017)

Steven Spielberg, Meryl Streep, Tom Hanks. Quando soube que o “dream team” de Hollywood estava se reunindo para realizar nossos sonhos, tive que ver para crer. É certo que eu ainda precisava fazer as...

Eu, Tonya (Craig Gillespie, 2017)

Em 1994, uma patinadora americana chamada Nancy Kerrigan teve seu joelho quebrado a pauladas enquanto treinava para as Olimpíadas. O agressor, como se descobriu depois, foi um homem contratado por Jeff Gillooly e Shawn...

Me Chame Pelo Seu Nome (Luca Guadagnino, 2017)

Alguns filmes são história, outros são sensação. “Me Chame Pelo Seu Nome”, fenômeno indie do diretor italiano Luca Guadagnino, que vem flertando com o Oscar e com os demais prêmios da temporada como um...

O Destino de Uma Nação (Joe Wright, 2017)

A temporada de prêmios está entre nós e isso, quase sempre, significa que veremos pelo menos um filme estrelado por um ator irreconhecível – mérito da maquiagem ou da atuação, é sempre difícil dizer....

Bright (David Ayer, 2017)

Demorei alguns dias, mas finalmente assisti ao novo filme original da Netflix, “Bright” – um pipocão de grande orçamento, com direito a Will Smith, Joel Edgerton e Noomi Rapace, cada um encarnando uma espécie...

Últimas Noticias

Siga nos

1,187FansLike
335SeguidoresSeguir
272SeguidoresSubscribe